quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Quando primeira gota cai pra fora do copo...

Hoje fui trabalhar em um evento pela With Taste, e em certo momento fui delegado a colocar suco de laranja em 15 jarras.

Eu tinha 4 galões de 5 litros de suco de laranja para fazer isso. Como eu estava fazendo isso em uma mesa que estava encostada na parede, a última fileira de jarras, próxima a parede, era a mais difícil de colocar o suco.

Comecei a colocar o suco, me esgueirando, segurando o galão com as duas mãos, prestando toda a atenção do mundo para não derramar o suco. Uma a uma, calmamento... ufa! Sucesso! Consegui colocar em todas da última fileira sem derramar uma gota. Parabéns pra mim!

Gosto sempre de comecar pela mais díficil, primeiro foi a maaaaais difícil, a segunda seria a segunda mais difícil, a fileira do meio e por último a fileira mais próxima a mim. Como tinha ido bem na primeira fileira, estava mais tranquilo, menos preocupado ao colocar o suco, foi quando... Pluft! derrubei algumas gotinhas para fora...

Poxa! Que droga, eu tinha ido tão bem na primeira e mais difícil =/ . Isso me lembrou a história que sucedeu último clássico entre São Paulo e Palmeiras neste brasileirão.

Todos falavam em "não esmorecer" após um jogo tão bom. Foi assim que senti, estava confiante pois tinha ido tão bem na primeira etapa, que relaxei na sequência...

Mas tudo bem, não foi nenhum desastre, apenas uma gotinha. Continuei...

Bem, agora que meu sonho pela perfeição já não era mais possível, continuei colocando suco nas outras jarras sem me preocupar muito. Alguém adivinha o que aconteceu?

Mesmo na última, e mais fácil fileira, derramei mais algumas gotinhas de suco para fora das jarras. Eu já não tinha mais a concentração e "entusiasmo" (se é que pode-se dizer isso para o ato de despejar suco em jarras) e acabei com um desempenho muito pior do que eu planejei no começo e do que eu imaginava ter depois de cumprir a missão mais complexa.

Mais uma vez, parece mais um insight bobo, que vem de uma situação ainda mais boba. Entretanto, guarda duas mensagens importantes: será que não nos empolgamos tanto com nossos bons desempenhos, que frequentemente, grandes sucessos são sucedidos por algum tipo de insucesso / decepção?

E será que quando, mesmo que sem querer, fazemos alguma coisa errada, isso nos "prepara" para fazer mais coisas erradas? Talvez isso motive o ladrão: "roubei um chocolate e ninguem viu, acho que vou pegar outra coisa também"? O traidor: "já trai ela uma vez... uma ou duas, qual a diferenca?". O guloso: "já comi 3 bolachas, essa última que está sobrando não vai fazer mal"? O cidadão comum: "Já tá sujo mesmo, vamo que vamo"? O profissional médio: "Mandei errado da outra vez, e não deu nada. Pra que revisar? Vai assim mesmo"?

Não acho que isso aconteça de caso pensado, mas quando a primeira gota cai fora do copo, a segunda, terceira, quarta... muitas vezes não demoram a cair...

2 Comentários:

Tagôre Cauê disse...

É como dizem... Um abismo chama outro abismo. É tão verdade que é biblico.

Abraços.
A propósito, te achei em pesquisas obre a Irlanda.

Homero Carmona disse...

Opa Tagore!

Realmente, sao escrituras bíblicas, experiencias da vida (nossas e alheias) que fazem a gente refletir, e buscar sempre melhorar!

Legal, fico feliz que tenha comentado aqui no meu blog.

Voce deve ter encontrado o www.e-dublin.com.br , é meu blog que fala tudo sobre a Irlanda!

Abraz!
Mero

Homero Carmona... © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO