domingo, 9 de março de 2008

Demissão honesta!

Não existem regras no meio corporativo, mas existem formas justas e honestas de realizar as coisas.

Porém, nossa experiência mostra que a sinceridade, assim como na vida pessoal, é sempre o melhor caminho.

"Demissão honesta" é quando as duas partes, empregador, e empregado sabem antecipadamente do fato, e tem plena consciência do porque está acontecendo.

Eu vou contar minha última experiência, em que pedi demissão, porém, vou pedir o Rogério iniciar uma história, da última vez em que ele teve que demitir um subordinado.

Para iniciar qualquer história, é preciso salientar, que em tudo nessa vida é necessário franqueza e objetividade. Dito isso, a minha gestão, sempre embasada na tranquilidade, confiança e responsabilidade de cada um busca trazer um ambiente mais tranquilo para todos.

Neste cenário, todos estão abertos a darem idéias, ajudarem, pedirem ajuda, dar e receber feedback.

Meu último estagiário recebeu feedbacks, praticamente diários:

Segunda...
- Faz isso pra mim até amanhã... por favor!
- Ok!
Terça...
- Ta pronto?
- Pô, esqueci
- Quando eu peço com um prazo é por que preciso que ele precisa ser cumprido! Não é a primeira vez que você me dá uma dessa!
Quarta...
- Desculpe Rogério! Tive médico agora de manhã.
- Ok! Tente me avisar antes da próxima vez. E o que eu te pedi, está pronto?
- Ah, você ainda precisa? Pensei que...
- Da próxima vez me pergunte, por favor.
Quinta... Reunião de feedback!
- Acho que você precisa se comprometer um pouco mais... Tentar se organizar melhor, vida pessoal e profissional. Tem algum problema, algo que possamos gerenciar?
- Desculpe Rogério. Concordo que não estive 100%, mas vou melhorar.
- Ok!

Semana seguinte, e nada muda. Na próxima segunda-feira.
- Anderson, vamos conversar na salinha por favor...
-...Anderson, o que eu faço com você?
- Como assim Rogério?
- Você não entrega nada no prazo e como eu quero. Chega atrasado sem aviso prévio... e a única situação que te deixei tocar sozinho, deu a maior confusão. O que acontece?
- Desculpa Rogério...
- Se você fosse eu, o que você faria?
- Olha Rogério, eu sei que não venho bem... mas...
- O que você faria?
- ...
- Amanhã, passe no DP, por favor.
- Não Rogério, estou com um monte de problemas em casa...
- Você poderia ter me falado isso antes...

A resposta que estava na língua dele era "eu me demitiria". Mas ele tinha tanto medo, que nem no momento mais tenso, conseguiu admitir e ser sincero. Não adianta correr atrás do prejuízo. Quando é uma demissão comum, sem motivos de cortes de custo, o demitido sabe que isso está prestes a acontecer, e só depende dele contornar... sendo sincero consigo, e com quem mais seja necessário.

Este é um dos sentidos da coisa. Quando o funcionário é desligado, ele precisa saber o porquê antecipadamente, e caso hajam motivos, é preciso que isto seja feito no momento certo.

No meu caso, quando me desliguei, já programava isso havia praticamente 1 ano. Almejava uma viagem ao exterior, conhecer novas culturas, e fazer um curso. Na época eu era apenas um analista, jovem e cheio de esperança.

Quatro meses antes da minha viagem, quando tudo já estava acertado, chamei meu gerente para uma conversa (vou colocar o pseudonome de João nele para este texto).

(O Jeferson realmente não é muito criativo pra nomes, enfim...)

- João... desde ano passado venho programando uma viagem, a realização de um sonho, e uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional, que não acontece duas vezes na vida. Viajarei para a Europa, onde pretendo ficar um ano e meio fazendo curso de inglês e um de especialização em gestão em marketing.

João se ajeitou na cadeira... e eu continuei.
- A viagem está programada para daqui 4 meses, então, daqui 3 meses pretendo me desligar da empresa. Terei 1 mês para descansar e preparar os últimos detalhes. Faço questão de te avisar antes, para que possamos nos programar.

Não sei reproduzir as palavras dele, porém, o apoio foi total. Fez questão de manter as portas abertas para quando eu retornar, e com 3 meses de antecedência pode planejar a chegada de um novo analista.

A partir daquele momento, era difícil se manter 100% centrado nas tarefas da empresa, ainda mais com tantas coisas acontecendo, e tantas saudades florescendo. Mas, todos os esforços foram feitos para que se pudesse contar comigo como antes, ou até mais do que antes.

Na data da minha despedida... agradecimentos e desculpas de ambas as partes, mostrando a gratidão pela oportunidade de conviver em um ambiente no qual era visível a franqueza de subordinado e a compreensão e o apoio de gestores. Realmente, para mim, foi o estado da arte do que entendo por “demissão honesta”.

Os dois exemplos não se aplicam a todas as situações do meio corporativo, entretanto são exemplos capazes de justificar a honestidade e a franqueza em grande parte das situações de demissão.

6 Comentários:

Rafael Joia disse...

Omero,

Estou passando por uma situação similiar à que vc passou. Estou me planejando para ir à Londres em Julho já conversei sobre minha demissão com meus superiores. Também trabalho na área de TI, sou Analista de Sistemas de uma grande empresa brasileira.

Gostaria de saber como ficou seu planejamento financeiro, se vc conta com dinheiro de emprego que vc possa arranjar aí em Dublin para poder se sustentar ou se juntou tudo antes. Eu tenho essa preocupação pq em Londres é tudo mais caro e juntei R$25.000,00 para a empreitada, por 6 meses inicialmente, mas pode ser que eu fique mais tempo.

Abraços,

Homero Carmona disse...

Olah Rafael. Primeirament obrigado!

Agora jah falando diretamenta da irlanda.

Me planejei para vir para Irlanda e trabalhar aqui.

Para saber direitinho se 25 mil eh suficiente, eh preciso saber o valor do curso. No total, entre custos com curso, homestay e passagem, foram cerca de 8 mil reais. E eu trouxe pra ca 2500 euros, q me custaram 7000 reais. 2500 euros me possibilitam viver aqui, cerca de 3 ou 4 meses, se eu nao conseguir nenhum trabalho ou bico (jah consegui um bico e tenho folego acho q para mais um mes pra respirar).

Me lembro de quando eu estava pesquisando, q o curso em londres era mais barato, e todo o resto mais caro. Talvez 25 mil seja suficiente para ficar 6 meses sem trampar, mas eh bom confirmar antes, pois em libras, 25000 reais, viram aprox. 6250, o que pode nao ser suficiente dependendo de onde vc morar, como vc viver e dos custos pre-viagem q vai ter (passagem, curso, alguma compra).

Londres tem uma serie de complicacoes, como o visto e custo de vida. Considerou outras cidades?

Tenho um blog sobre o meu intercambio aqui na irlanda. http://e-dublin.blogspot.com .

Amanha devo postar a respeito da minha primeira experiencia como garcon por aqui!

Abracos!

Rafael Joia disse...

Omero,

Valeu pelas dicas! Eu tô pensando muito em Londres pq tenho uma esperança de arranjar um emprego na área por lá. Eu tenho cidadania européia, acho que isso facilita um pouco. O foda mesmo é o custo de vida, que lá é alto. Acho que vou gastar uns 2500 a 3000 reais por mês pra sobreviver por lá, mas isso por alto.

Já havia acessado o blog de vcs e na verdade foi lá que te conheci.

Abraços!

Homero Carmona disse...

Opa... Legal cara!

Aqui, parece que tem muita coisa na area tbm, vc trabalha com programcao? Vejo mta vaga nesse tipo de trabalho.

Mas em outras areas parece q eh possivel conseguir tbm. Meu amigo, fez duas entrevistas para area de planejamento de marketing, duas amigas farmaceuticas conseguiram trampo na area (em menos de 1 mes).

Eu recebi telefonemas de trampo na area, mas o negocio de ser ''part-time'' atrapalha. Voce, por ter cidadania, nao terah esse problema.

Mas certamente, londres eh uma cidade mais interessante que Dublin. hehe

Abracos!

Rafael Joia disse...

É, eu andei vendo em alguns sites de emprego diversas oportunidades. Eu trabalho com programação a 5 anos, mais especificamente com java - j2ee. Mas o meu inglês ainda não está pra tanto. Isso me preocupa um pouco.

O legal de vds tb é que vc foi com um amigo, isso ajuda bastante. Vcs têm namorada?

Homero Carmona disse...

Realmente ajuda... tanto psicologicamente, quanto financeiramente. Sao 2 procurando emprego, se um encontra, jah eh um alivio.

se vc jah tem o basico pra se virar de ingles, em 6 meses acredito, que se vc num ficar somente com brasileiros, eh tempo pra vc pegar bem o jeito, estudando e tudo mais.

O Edu nao. Eu tenho sim. Ficou no Brasil, deve me visitar no fim do ano. Minha pretencao inicial eh ficar 2 anos aqui.

Homero Carmona... © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO